Home Séries Anne With an E Anne With an E: delicada e sensível aposta da Netflix
Anne With an E: delicada e sensível aposta da Netflix

Anne With an E: delicada e sensível aposta da Netflix

0
59

Não faz muito tempo, crianças eram vistas e tratadas como mini-adultos. Vistas como mais uma boca para alimentar, meninos e meninas iam cedo para tarefas que ajudassem a garantir seu próprio sustento. O conceito de infância e adolescência, proteção e prioridade absoluta são recentes em nossa sociedade. Assistir Anne With an E requer um certo recorte histórico – e uma caixinha de lenços.

Para quem trabalha com a promoção e defesa da infância e adolescência há tantos anos, a dor da menina é familiar. Não é raro crianças serem devolvidas para os abrigos após a adoção, acredite. Em muitas cidades por esse Brasil de meu deus, meninas são colocadas para trabalhar como domésticas em casas de famílias ricas. Todos os dias, meninos e meninas pobres têm a infância violada como se ainda estivéssemos distantes do século XXI.

A história da pequena Anne é a história de tantas crianças pobres de ontem e de hoje. Por isso mesmo é fácil se emocionar com os conflitos da menina. Magra e ruiva, ficou órfã aos três meses e, desde então, trabalha para sobreviver. Empregada em casas de família, cuidando de crianças como ela, lavando, passando, cortando lenha. Os olhinhos azuis e vívidos da menina já suportaram todo peso da crueldade humana. Humilhada, agredida e esgotada, ela encontra na adoção realizada pelo casal de irmãos já mais velhos um sopro de esperança.

Os irmãos, Marilla e Matthew Cuthbert queriam adotar um menino. Braços fortes e ágeis para ajudar na lida diária do campo. Mas o que aparece na estação de trem para eles é a pequena Anne Shirley. Menina faladeira e miúda que em nada atende as expectativas dos irmãos adotantes.

irmãos

O primeiro episódio é triste, todo ele desenhando a vida dessa menina jogada pra lá e pra cá. Uma história de rejeição, negligência e resiliência. Mas se a história é triste, na mesma medida a menina segue confiante em dias melhores. Vendo beleza por onde quer que passe, teima em acreditar que se desejar firmemente alguma coisa, aquela coisa vai se realizar. Tem a esperteza de uma menina que lê muito, o vocabulário de uma pessoa que se diverte conversando e alimenta as fantasias de sua cabecinha imaginativa.

Com a mente arguta e vivaz de uma menina de 13 anos, Anne dá nome às coisas, usa superlativos, encanta o interlocutor mais desavisado. Com a coragem que a vida lhe obrigou a ter, não sucumbe às negativas, às rejeições e aos percalços. Anne é uma sobrevivente e cada flashback, seja dos seus dias com uma família que tinha oito crianças para ela cuidar, seja em um orfanato cheio de crianças, deixa claro que a menina é mais forte do que seu corpinho mirrado demonstra.

anne carruagem

A fotografia é deslumbrante, a ambientação é bastante agradável e os diálogos são interessantes. Além disso, a interpretação das atrizes e dos atores, das crianças aos adultos, é sólida. Ao contrário da obra original, o livro “Anne of Green Gables”, de L.M. Montgomery’s, a série é mais dramática do que cômica. No entanto, isso não a torna melhor nem pior, apenas confere um outro tom à narrativa. Com sete episódios, a história promete ser bem interessante. Apesar de longo, com 89 minutos, o primeiro episódio não tem nada de cansativo ou arrastado. Pelo contrário, nos introduz à realidade da menina, dos Cuthbert e do que vem pela frente para a pequena Anne.

Mas não espere uma série de aventuras fantasiosas estrelada por uma menina espirituosa. Anne With an E não é assim. Apesar de suas pequenas doses de fantasia, muito mais advindas dos delírios infantis da menina do que qualquer outra coisa, a série é sobre pessoas. Sobre as relações que se estabelecem tendo amor e aceitação. A minha primeira impressão, é que a série é sobre reconstruir a si e aos outros por meio da confiança e das segundas chances. Mesclando a linguagem – inclusive visual- vitoriana com a moderna a série arrisca, não acerta o tempo todo, mas também não está completamente desconectada de sua proposta.

ANNE

Comment(59)

  1. Adorei, a estória é linda, os atores são excelentes, não é cansativa. todos os episódios prendem do início ao fim. Quero a 2ª temporada!!! Parabéns!!!

  2. Eu gostei muito, me apaixonei durante o primeiro capítulo. Estou triste por ser apenas 7, pois já estou no sexto. Espero que a Netflix não demore atualizar, merece muito uma continuação. Agora eu preciso ler o livro para reprimir minha anciosidade.

  3. Estou amando essa série!! assisti o último ontem e estou ansiosa que a Netflix publico os outros. Simplesmente maravilhosa!!

  4. Esse tipo de série nos faz refletir sobre nossas vidas e como tratamos nosso semelhante. Doce, cativante e repleto de lições magníficas, um dos melhores que já assisti. Mega ansioso por novos capítulos 🙂

  5. Muito boa a série linda como foi dito fotografia excelente atores muito bons tem lá seu tom cômico mais e típico caso de uma garota que não tinha nada e conseguiu tudo ser feliz…linda série já estou ficando com saudades dela….rsrs

  6. Parabéns a Netflix por esta obra maravilhosa, assisti os sete episódios num final de semana e fiquei triste quando acabou.. Estou pesquisando na net quando chega a segunda temporada na netflix com muita ansiedade… Se alguém souber avisa aí. 🙂 Outra que aguardo no desespero é Outlander rsrs. Abraço a todos!

  7. Maravilha de série. Nós remete a intenção de ser pessoas melhores. A singeleza e agressividade se misturam com sabedoria e performance inigualáveis desde protagonista maravilhosa, bem acompanhada dos irmãos Cuthbert. Aguardarei ansioso a segunda temporada.

  8. Terminei a série hoje é ameiii completamente tudo!!!! Nao vejo a hora de assistir a 2 temporada, não demora netflix!!

  9. Comecei a assistir ontem e só parei quando qundo assisti o último capítulo dessa temporada. Emocionante. Esperando a segunda é terceira temporadas. Que sejam breves em disponobiliza-las por favor! Muito bom.

  10. Eu , quando a Netflix lança uma nova série ou filme , para não “deixar em branco”eu começo a assistir , (nem sempre me convence ) . Mas Anne com E me surpreendeu , para mim , uma das melhores séries já apresentadas .
    Aguardo o seguimento da série .

  11. Amei a primeira temporada, ansiosa pelo restante, história envolvente, nos leva para um tempo remoto e nos faz pensar nos relacionamentos.

  12. Estou emitindo​ agonia depois de terminar o sexto episódio. Eu quero muito uma continuação! Parabéns pelo post, passou a emoção da Anne

  13. Ansioso pela continuação. Assisti tudo de uma vez também. Vocês poderiam sugerir outros tipos de filmes ou séries daquele estilo. Obrigado.

  14. Gostei tanto que estou aqui, pesquisando sobre a história. De fato muito sensível, arrebatadora e intensa, lágrimas nos olhos em todos os episódios. A vida tem poesia até nos momentos mais difíceis, como é bom ter um olhar para a luz e esperança no coração para que se possa dar mais um passo.

  15. O melhor desta série é justamente esse tom de inocência que transmite…remete uma época em que as pessoas possuíam um recato perdido já há muito tempo… particularmente, adorei e anseio pela 2° temporada!
    #Annewithane♡

  16. Uma história realmente inspiradora, ter um bom olhar para a vida em todos os momentos, não guardar ressentimentos, viver intensamente cada dia, essa é lição que essa série nos trás.
    Quero Muuuuuuito TODAS as temporadas possíveis.
    Espero que continue nessa mesma linha. #VoltaAnneNetflix

  17. Adorei a série eu e minha família e estou incentivando outros a assistir esta série que achei fantástica. que venha mais séries assim e estou esperando a próxima temporada.

  18. Série linda! Doce, delicada, trabalha assuntos até hj muito polêmicos, mostra a realidade de muitos órfãos e consegue ser trágica e divertida na medida certa.
    Apaixonei pela série e pela sonhadora Anne.
    Aguardo ansiosamente a 2° temporada.

  19. Amei toda a série e a mensagem que ela passava a cada episódio. Entre tantas frases marcantes, teve uma em especial que me emocionou. No episódio 7, Anne diz a seguinte frase para Marilla: “Às vezes, é preciso deixar as pessoas amarem você.” Não há nada mais difícil do que criar vínculos quando se tem a solidão como companheira de tantos anos, os irmãos Cuthbert são exemplos bem claros disso. A frieza muitas vezes é puro hábito, mas com o afeto, o carinho e principalmente o amor, podem quebrar barreiras que muitas vezes as pessoas nem se dão conta que construíram, Estou emocionada com a série e espero que a Netflix tenha a sensibilidade de fazer uma segunda temporada das aventuras de Anne, Cordélia, Penélope, Shirley…

LEAVE YOUR COMMENT

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *