Normalmente eu gosto de escrever essas resenhas em ordem do que aconteceu no episódio. Mas já que esse episódio foi uma bagunça de idas e vindas do passado pro futuro e pro presente, a ordem vai estar um pouco estranha. Bem pra já espelhar esse primeiro episódio.

Primeiro com as mudanças de Dolores. A “mocinha” da história do parque se rebelou completamente. A série não mostrou o que aconteceu nos dias entre a festa e Bernard acordando na praia. Tudo o que sabemos é que Dolores matou quase todos os humanos e estava caçando o restante. Na minha concepção, isso era normal e esperado de acontecer, baseado no que vimos na primeira temporada. Porém, o que eu não esperava, e ao que parece Teddy também não, era que o plano dela era dominar dentro e fora do parque. A louca quer controlar o mundo. E foi nesse momento que eu, humana, achei graça ao mesmo tempo que me ofendeu um ofendeu um pouco.

Dolores sempre foi caracterizada como a mocinha inocente que não faz mal pra ninguém, aí de repente ela aparece matando todo mundo e querendo dominar o mundo. Pra mim parece que ela ainda é inocente se ela acha que, nas condições atuais, ela consegue uma coisa dessas. Um coisa é dentro de um parque cheio de segredos em que eles viveram a vida toda e que a única ameaça são visitantes ricos trouxas e um grupo pequeno de militares. Outra coisa é dominar o mundo, que ela nem conhece. Claramente, foi aí que eu achei graça.

Mesmo que no fim tenhamos descoberto que tem mais parques além daquele, ainda me parece que o número de anfitriões é ínfimo perto do número de pessoas na Terra. Sem nem discutir o poder de fogo deles comparado ao nosso.

Além disso, duas semanas, aproximadamente, depois de ela falar que quer dominar o mundo pro Teddy já vemos que muitos anfitriões foram mortos, inclusive o próprio amor dela (pelo menos, quase cem porcento de certeza que era o Teddy boiando morto no mar). Então se em duas semanas Teddy (que tava nessa linha de frente com Dolores) tava morto, dou menos valor ainda para o plano dessa mulher.

Em compensação, a dona da série, Maeve, só mostrou ainda mais seu poder e inteligência nesse episódio. Ela, só pra começar, é muito realista em suas expectativas. Sua primeira missão consiste em achar sua filha, que está em um setor distante do parque. E ela já mostra que parece que vai ser fácil já que ela tem todos os anfitriões na palma da mão.

Voltando pro começo do episódio, já começamos essa nova temporada com mistério, em uma conversa no passado entre Bernard (possivelmente ainda humano) e Dolores. Na conversa é mencionado um sonho de Bernard, onde todos os anfitriões estão com ele no mar e deixam ele pra trás sozinho. Assim que ele mencionou isso, pensei que era algum tipo de dica pros próximos episódio e, consequentemente, uma dica para a história principal da temporada. Porém, no fim do episódio já vimos bem mais ou menos o que aconteceu com o sonho.

Ainda descobrimos de um plano não informado sobre a retirada de um anfitrião, Peter Abernathy, do parque. Para refrescar ou confundir ainda mais nossa cabeça, Peter é o pai de Dolores numa narrativa em que eles moram num rancho, aquele da primeira temporada. Pela cara de Bernard, pode ser que ele conheça bem mais sobre quem é esse personagem. E só tem mistério ao redor dele. O que aconteceu entre a festa e ele ter acordado na praia? O que ele quis dizer com “eu matei todos eles” em relação aos anfitriões mortos no mar? E esse mar, de onde veio? E eu não consigo parar de pensar que a aparição desse mar tem a ver com Bernard ou Peter.

Um último comentário é sobre William/Bill/Homem do Chapéu que matou de uma vez por todas (acho) Robert e continua jogando um jogo que ao que parece foi feito só pra ele (o que é uma coisa tão misteriosa que nem tenho teorias sobre isso ainda).