The Handmaid’s Tale já fisgou sua terceira temporada e com isso nem será preciso que vistamos nossos uniformes e formemos um exército para garantir o futuro da série. A premiere na semana passada foi um sucesso tão explícito que o canal Hulu foi rápido em sua decisão.

A trama se trata de uma distopia baseada no livro de mesmo nome de Margaret Atwood, de 1985, que narra o cenário teocrático-totalitário em que os Estados Unidos mergulhou após uma inexplicável crise de fertilidade.

Agora atendendo por República de Gilead, o país revoga todos os direitos que as mulheres possuem, transformando-as em ferramentas sem vontade própria à mercê do comando do Estado (e de homens), divididas em diferentes classes: domésticas, esposas, e sobretudo, as Aias, ou, parideiras.

Qualquer paralelo com a vida real não é mera coincidência.

A primeira temporada da série seguiu à risca os eventos do livro, mas a segunda temporada trilha um caminho próprio. A série foi extremamente aclamada no passado por fãs e pela crítica, o que resultou em prêmios de Melhor Atriz para Elizabeth Moss, que interpreta June, e também Melhor Série no Emmy e no Globo de Ouro.

No Brasil, a primeira parte da trama é transmitida pelo canal Paramount e não há previsão da estreia da segunda, que teve seu início no dia 25 de abril deste ano nos Estados Unidos. A terceira temporada é esperada para 2019.