Não passaram nem dois minutos depois do primeiro episódio começar para já vermos o que nos espera em Siren: sereias atacando humanos. E durante o episódio o número de ataques aumenta, indo desde o pescador até o tubarão que aparece morto na praia. A série já começou nos lembrando que veio achar seu lugar entre as outras na categoria de terror.

Perdida e tentando entender o mundo humano, Ryn já sofre com o machismo logo em seu segundo dia em terra. E quando um cara que insiste em chamar a atenção da “moça” a leva em seu carro pro meio do mato, já sabemos o que ele quer. Crescendo em uma sociedade machista, nenhuma mulher entraria do jeito que Ryn entrou no carro de um desconhecido. O medo de sofrer um assédio sexual, verbal ou físico, nos impede de confiar em um homem desconhecido. E a cena com Ryn já dá um aperto no coração e um desconforto, mas isso desaparece rapidinho quando a sereia mostra o predador que ela realmente é e simplesmente atira ele pelo para-brisas.

Seu outro poder, sua música de sereia, também é mostrada; assim como seu efeito no protagonista masculino, Ben, que admite não conseguir tirar a música de sua cabeça. E pelo jeito logo ele já vai estar completamente obcecado por ela, suas ações já demonstrando que ele está deixando de fazer coisas para descobrir mais sobre Ryn.

Os efeitos especiais não são grande coisa. Logo na cena em que pudemos ver pela primeira vez Ryn em sua forma de sereia no mar, já deu para perceber que não é nenhuma série blockbuster. Ou, pelo menos, não foi planejada para ser, com pouco investimento. Dá quase uma sensação de filme independente. Porém, não é ruim o bastante para incomodar, o que pra mim já é bom o bastante. Até porque o diferencial dessa série não é sua mega produção, mas a ideia criativa por trás.

A série já te prende desde o primeiro episódio com as questões que traz ao espectador. Será que Helen sabe mais sobre Ryn do que está falando? Qual é o motivo pelo qual Ryn veio para a orla? Será só para achar sua amiga ou para se vingar também? O que será que aconteceu com Chris? Será que os militares estão com ele porque ele também vai se transformar em sereia (talvez a mordida das sereias funcione como a mordida de um lobisomem)? Muitos mistérios e poucas dicas ainda, o jeito é esperar o próximo episódio.

E para quem se interessou em assistir a série, você pode encontrar os episódios no site da Freeform ou por meio de fansites, que estão traduzindo a série, como a página do Facebook do Siren Brasil.