Home Indicação Primeiras Impressões: Room 104
Primeiras Impressões: Room 104

Primeiras Impressões: Room 104

0
0

Room 104 chegou à HBO e vou te contar, que medo!

O primeiro episódio foi ao ar dia 18 de julho nos Estados Unidos e trouxe os hóspedes da primeira noite no quarto de hotel. A premissa do seriado é contar histórias os diferentes hóspedes que passam pelo mesmo quarto de hotel, o 104. Criado pelos irmãos Jay e Mark Duplass, o seriado teve o primeiro episódio intitulado de Ralphie. O episódio foi escrito pelo próprio Mark.

[Se você for muito sensível, pode conter spoilers!]

Melonie Diaz é Meg, a babá de um garoto aparentemente normal. O pai sai para namorar, chama a babá e sequer confere as referências dela, estranho. O menino custa a aparecer, como forma de provocar aquela ansiedade no espectador que ainda não sabe muito bem o que esperar do episódio.

Uma coisa é certa, se você quer um suspense ou um terror de impacto, tenha crianças no show. Partindo do senso comum de que crianças são puras e verdadeiras, ver um menino ou uma menina em um papel assustador amplia o terror gerado no espectador. Dito e feito!

O menino Ralph finalmente aparece para falar com a babá, mas de cara logo a alerta que é melhor não entrar no banheiro. Ralphie está lá, é perigoso e é melhor não incomodá-lo. O pai do menino antes de sair disse que voltaria antes das 22h. Deu liberdade do menino comer ou beber o que quisesse, mas que costumava dormir às 21h. Não deixou nenhuma instrução especial, não avisou se ele tinha algum distúrbio. Também não disse que havia mais de uma criança.

Meg, assim como nós está desconfiadíssima. Mas prefere acreditar que talvez o menino tenha um amigo imaginário. O episódio segue entre olhares assustadores do pequeno Ralph e a babá tentando entreter o garoto até a hora do pai chegar. O menino conta umas histórias estranhas, ela está assustada, mas aquilo não pode ser apenas uma brincadeira. O “outro” garoto que até então estava quieto no banheiro acorda e o episódio entra em uma espiral de medo, terror e adrenalina.

Bom, muito bom! O clímax final se desenvolve em um único fôlego, tanta coisa acontece que já não dá pra separar o que é real do que é imaginário. Será que alguma coisa era imaginária? Assim como a babá, estamos entregues a esse devaneio da nossa própria mente, ou seria da mente de Ralph.

O desfecho é absurdo, aterrorizante. Quem é fã de suspense ou terror psicológico, certamente terminará o episódio totalmente conquistado para o que ainda virá na temporada. No entanto, não se deixe enganar, cada história será única assim como as personagens que ainda passarão pelo quarto. O próximo episódio pode ser uma comédia, um drama, uma fantasia. Mas a julgar pelo primeiro episódio, um acerto da HBO!

Room 104
Fernanda P. Garcia Jornalista sem dinheiro e estudante de História. Assiste mais filmes e séries do que deveria e muito menos do que gostaria.

LEAVE YOUR COMMENT

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *