Muita coisa aconteceu em 2017. Nem todas boas, nem todas ruins. Mas no universo do entretenimento, principalmente da TV norte-americana, vimos muita coisa impactante. Foram episódios com reviravoltas inesperadas, erros na entrega de premiações, mulheres levantando suas vozes e até demissão de protagonista. Preparamos essa lista para você relembrar as 20 reviravoltas marcantes desse ano.

The Good Place

O ano começou com o maior plot twist que ninguém poderia imaginar em The Good Place. Eleanor descobre, afinal, que ela realmente não está no lugar bom, mas no mais quentinho inferno diabólico. Inclusive, nenhum dos atores além da própria Kristen Bell e de Ted Danson sabiam da reviravolta até vésperas da gravação. Definitivamente a season finale mais impactante e inesperada do ano.

Jane The Virgin

A série é sempre cheia de reviravoltas, mas por essa ninguém esperava. Não bastasse Jane engravidar, ser uma forte mãe solo e uma mulher destemida, agora também tornou-se viúva. Isso mesmo, depois de muitas idas e vindas, Jane e Michael finalmente casados, ele tem um colapso no coração e deixa Jane para resolver-se com sua ausência. Apesar da grande perda, a série fez um excelente trabalho com a virgem seguindo em frente.

Twin Peaks

Quem poderia esperar que uma nova temporada da icônica série pudesse desgraçar com tanta maestria nossas cabeças novamente? O que todo mundo esperava, que a série esclarecesse certos mistérios da temporada original, definitivamente não aconteceu. O que restou foram mais dúvidas, ao final, continuamos nos perguntando: mas afinal que ano é isso? O que está acontecendo? Cooper conseguiu mudar o passado? Essa era uma realidade alternativa? Foi tudo um sonho? Em que ano foi esse ???  “oncotô proncovô?” E é provável que nunca saberemos.

Oscar

Lembra que quem ganhou o Oscar foi La la Land, mas só que na verdade quem ganhou foi Moonlight? Foi louco esse dia!

Game of Thrones

Depois de uma temporada inteira olhando totalmente embasbacados para a tv enquanto Khaleesi e seus bebês tocavam fogo no mundo, o choque de ver bebê Viserion passar para o lado gelado ainda assombra o meu coração. E não vamos esquecer que também teve o bumbum de Jon Snow e do Verme Cinzento que, vamos combinar, que arraso!

Chicago P.D.

Ainda não explicado muito bem e ainda não entendido pelos fãs da franquia, Sophia Bush deixou Chicago P.D. ao final da quarta temporada. Sem explicações, sem grandes despedidas, ela apenas se foi. Em outubro, apenas disse aos fãs: eu quis partir e fui. Mas a gente tem saudade viu, Sophia.

The Vampire Diaries

Já sabíamos que grandes coisas aconteceriam em TVD, afinal era a temporada derradeira. Mas foi realmente um choque nos darmos conta que não apenas o episódio, como toda a série foi uma imensa carta de amor.

The Handmaid’s Tale

Foi a série do ano, de acordo comigo mesma. E não se negou a nos entregar cenas e acontecimentos profundamente impactantes em seus 10 episódios. Mas foi no terceiro que, talvez, realmente tenhamos alcançado o poder da narrativa proposta. O enforcamento praticamente medieval da Martha e a mutilação a que Ofglen foi submetida, atiraram-nos em lugar sombrio por algumas semanas. O episódio inclusive foi um considerado um dos melhores do ano, e você pode conferir a resenha dele aqui.

Bates Motel

Toda a última temporada de Bates Motel foi um choque. Seja pelo poder narrativo empregado em praticamente todas as cenas de Vera Farmiga e Freddie Highmore, seja pela coragem de chegar tão perto de um clássico e afastar-se dele subitamente. O sexto episódio, que reviveu o clássico filme Psicose, trouxe um dos maiores plots twists do ano. Ao invés de Marion ser novamente a vítima, é Sam quem sucumbe às facadas de Norman. O episódio foi todo uma catarse e profundamente simbólico, você pode conferir a review sobre ele aqui.

RuPaul’s Drag Race

A oitava temporada não foi das melhores. Participantes que empolgaram pouco a audiência e provas que deixaram a desejar no glamour. Mas a final, quando Sasha Velour retira aquela peruca, QUE HINO!

Wynonna Earp

Quem poderia contar com Wynonna grávida? E mais, quem sabia que Melanie Scrofano estava realmente grávida? Pois é, ninguém. Por isso o quinto episódio da segunda temporada foi tão impactante. Uma heroína grávida, destruindo demônios e sendo muito corajosa como sempre, que temporada!

American Gods

A primeira temporada da série foi incrível. Seja pelos efeitos visuais, seja pela interpretação dos atores e atrizes – Gillian eu te venero – o que não faltou foi plot twist para impactar a audiência. Mas foi na violenta e inesperada morte de Vulcan que ficamos todos boquiabertos diante dos acontecimentos. Você pode conferir a review desse episódio, que foi incrível e diz muito sobre nossa sociedade aqui.

House of Cards

Netflix demitiu Kevin Spacey, protagonista de House of Cards após o ator ser acusado de ser um predador sexual. Apesar de termos total consciência de que esse movimento demora mais quando as acusações partem de uma mulher, a atitude do serviço de streaming foi exemplar e deveria ser seguida pelos demais canais de entretenimento. O impacto foi geral e colocou a brilhante Robin Wright à frente da última temporada da série, que deve ir ao ar ano que vem.

Stranger Things

Essa foi muito mais triste do que impactante. Quem poderia contar com a heróica morte de Bob na segunda temporada? Ainda dói…

Grey’s Anatomy

Você acha mesmo que a série queridinha do Séries por Elas ia ficar de fora dos momentos mais impactantes da tv em 2017? Por acaso você já viu em alguma outra série uma vagina que atira? Pois é, só em Grey’s! A paciente do sexto episódio da 14º foi engraçada e muito, muito inesperada, para não dizer bizarra.

Orphan Black

Nós já estávamos tristes por dar adeus às clones. Estávamos bravas por tantas reviravoltas que dificultavam a vida de Sarah e companhia. Quem não teve uma vontadezinha, bem pequenininha de colocar Kira de castigo? Pois é, mas a morte de MK nós não podíamos prever. Sua coragem e determinação definitivamente foram impactantes e elevaram o nível da temporada final do Clone Club.

The Walking Dead

Carl Grimes está morto! O personagem que era o motivo de toda a luta do xerife Rick Grimes por um mundo com o mínimo de justiça e segurança e, possivelmente o futuro da trama, foi idiotamente mordido ao final da primeira parte da oitava temporada da série. Em meio a uma audiência que segue em queda livre nos estados Unidos e profundo descontentamento dos fãs, foi a morte mais inesperada e impactante das séries em 2017. Você pode conferir nossa review desse episódio aqui.

Doctor Who

A 13º Doutora é uma mulher. Esse momento é nosso e, a julgar pelo burburinho criado no meio dos fãs, é uma notícia muito impactante.

Sense8

Como não é hábito da Netflix divulgar seus números de audiência, a gente nunca realmente sabe como vão suas produções. Um bom exemplo é o cancelamento súbito de Sense8. Uma série que se arriscou a tratar de assuntos polêmicos com responsabilidade, mas que gastou fortunas para gravar em diversos países, cidades e eventos, como a Parada do Orgulho LGBT, em São Paulo. O cancelamento pegou os fãs desavisados, causou comoção geral entre eles e revolta pelo fato da série ficar sem um final. Depois de muito choro e ranger de dentes, a Netflix se comprometeu a entregar um episódio final especial com um desfecho para a trama. Mas que foi um choque para muitas pessoas o cancelamento, isso foi.

Primavera das Mulheres

Acho que podemos dizer que o movimento começou com a Women’s March no começo do ano, quando mulheres norte-americanas ergueram suas vozes contra a eleição de Donald Trump. Atrizes e apresentadoras famosas juntaram-se a milhares de mulheres nas ruas de Washington para marchar pela sua liberdade. Em certa medida, esse movimento deu forças às mulheres que, ao longo de 2017, denunciaram centenas de casos de assédio e agressão sexual.