Na última sexta-feira, 21, a Netflix lançou a série inspirada na vida da criadora da loja Nasty Gal, Sophia Amoruso: Girlboss. O seriado tem o mesmo nome do livro lançado por Amoruso em 2014. Se você leu o livro, já sabe alguns fatos da vida da personagem e vai pegar muitas referências, mas não se trata de uma adaptação idêntica ao livro. Não falo isso porque o-livro-é-sempre-melhor-que-o-filme/série, mas porque o livro “Girlboss”, por mais que nos traga muita informação da biografia de Sophia, também trata da trajetória de sucesso da empresa Nasty Gal. O livro não é um romance e também traz algumas discussões sobre negócios e empreendedorismo, mas nada muito aprofundado.

Nos primeiros episódios já percebemos que vamos ver mais da vida da protagonista (interpretada por Britt Robertson), que se sentia perdida em meio à crise dos vinte e poucos anos. Desistente da faculdade, Sophia não conseguia ficar muito tempo no mesmo trabalho e não tinha a menor ideia do que fazer com a vida. Como vários de nós millennials, ela queria achar algo que não só desse muito dinheiro, mas que a fizesse feliz e a satisfizesse pessoalmente. Tudo isso junto ao desejo de independência financeira e o medo recorrente do fracasso (quem não?).

O primeiro episódio já começa mostrando alguns eventos incomuns da vida de Sophia. Ter que empurrar seu carro sem gasolina ladeira acima em São Francisco. Ter sido uma freegan (galera que procura comida em lixo para evitar o desperdício). Além de ter praticado furtos em lojas. Isso sem aprofundar ou explicar que esses atos eram parte da sua filosofia anarquista de vida. Talvez falte um pouco de flashback para explicar a Amoruso antes do empreendedorismo. Foi seu estilo de vida desde a adolescência que a levou a criar a Nasty Gal por métodos não tradicionais.

Mesmo assim, acompanhamos o amadurecimento dessa jovem adulta que tenta sobreviver numa sociedade com a qual não concorda. Sophia não é perfeita e não é difícil de se identificar. Em alguns momentos ainda se comporta como uma adolescente e é relapsa com trabalho. Mas quando encontra algo que faz bem e vê que pode ter sucesso ali, se dedica totalmente aos seus objetivos.

Girlboss é mais uma série sobre jovens adultos tentando encontrar um lugar no mundo. Nunca cansamos de ver personagens com as mesmas questões que nós. Tentando e aprendendo a lidar com fracassos e sucessos na tela. E como um plus, temos uma trilha sonora maravilhosa e a participação de ninguém menos que RuPaul.