Home Especiais Precisamos falar sobre os relacionamentos abusivos nas séries
Precisamos falar sobre os relacionamentos abusivos nas séries

Precisamos falar sobre os relacionamentos abusivos nas séries

0
1

Atenção! Este artigo não é divertido como um episódio de Modern Family ou doce, como Fuller House. Esse artigo é um soco da Jessica Jones no estômago. Aliás, em breve voltaremos a ela. Mas por enquanto, eu quero que você foque nesses dados aqui:

– No Brasil, 13 mulheres morrem por dia, vítimas de violência sexual.

– 89% das vítimas são do sexo feminino. Do total, 70% são crianças e adolescentes.

– Cinco mulheres são espancadas a cada dois minutos no país, mas 91% dos homens dizem que “bater em mulher é errado em qualquer situação”.

– Uma em cada cinco mulheres considera já ter sofrido alguma vez “algum tipo de violência de parte de algum homem, conhecido ou desconhecido”.

– O parceiro é o responsável por mais 80% dos casos reportados.

Pois bem, esses dados chocantes retratam uma realidade ainda muito subjugada. Grande parte da população não sabe exatamente o que é um relacionamento abusivo. Há uma crença de que um relacionamento só é considerado abusivo quando existe a agressão física. Mas não é bem assim. Qualquer comportamento inadequado de controle, coerção e assédio moral já configura abuso e pode ser enquadrado na Lei Maria da Penha. O problema é que o machismo está tão enraizado em nossa cultura, que para muitos é difícil identificar que certos costumes não são aceitáveis. Principalmente quando temos exemplos machistas enaltecidos na indústria do entretenimento.rachel

Em Friends, por exemplo, Ross tentou de diversas formas minar a carreira de Rachel, por não receber a devida atenção da namorada. Em um ato exagerado ele encheu o trabalho dela com flores e presentes. O que virou uma piada fofa para muitos, na verdade esconde um comportamento abusivo. Ross claramente expõe Rachel, para mostrar seu domínio. Principalmente para Mark, o colega de trabalho bonitão. Se você acha que estou exagerando, pergunte a um homem o que ele acharia se a namorada fizesse isso.

Vamos polemizar mais um pouquinho? E os relacionamentos da Rory Gilmore, hein gente? Não sei se vocês lembram, mas Dean, o #príncipeperfeito #cavaleiroandante era um ciumento de carteirinha. Controlador, dava sempre um jeitinho de deixar a pobre Rory com a consciência pesada por ter despertado o ciúme naquele coração tão puro. E a primeira vez deles? Tão linda, tão romântica. Posso ressaltar que ele era casado? Com outra? E fez a Rory de amante? Posso, né!? Chega de Dean, vamos falar do Jess, o bad boy irresistível que tentou forçar sexo com a Rory. Ou o Logan, mestre em fazer pedidos de desculpas cinematográficos após cada briga, traição e mancada.

Mas nem tudo está perdido meninas. Finalmente tenho visto um movimento na indústria para deixar de romantizar os relacionamentos abusivos. A maior representante dessa nova leva me parece ser Jessica Jones. Confesso que acho incrível a ideia de retratar uma vítima de relacionamento abusivo como super heroína. Primeiro porque, de cara, já desmistifica a ideia de que a culpa desta relação é da mulher, por ser fraca.

Não, gente. Mil vezes não! Pode acontecer com qualquer uma, inclusive super poderosas. A série também é toda pautada na sororidade. Quando Jessica opta, lá no primeiro episódio, por ficar e combater seu abusador, a mensagem é clara. Ela conseguiu se livrar, mas ele fez e vai fazer novas vítimas, se não for parado. A luta de Jessica é por todas as mulheres que sofrem em relacionamentos abusivos. Aliás, Jessica é um belo retrato de uma mulher que se recupera de um relacionamento abusivo. Problemas com bebidas, com rotina, com ordens e principalmente, a dificuldade em se conectar sexualmente e afetivamente com outros.sun

Outra série que tem abordado o feminismo e, consequentemente, os relacionamentos abusivos, é Sense8. Temos quatro mulheres da série em situações complicadas. Riley e Daniela chegam a ser agredidas fisicamente por seus parceiros, em cenas angustiantes. Já Kala se vê obrigada a aceitar um casamento, como de costume na Índia. E apesar de seu noivo parecer gente boa, tenho a impressão de que teremos surpresas na segunda temporada. Mas o grande relacionamento abusivo da série é entre Sun, seu pai e seu irmão. Ela é humilhada e subjugada das mais diversas formas. Ao ponto de ser obrigada a assumir a culpa pelo escândalo econômico da empresa de sua família, causado por seu irmão. E essa abordagem é genial, pois mostra que nem todo relacionamento abusivo é entre casais.

Como disse lá no começo, é difícil combater uma cultura enraizada. Mas é extremamente necessário. É preciso discutir mais sobre o assunto, e analisar de forma mais crítica o que nos tem sido oferecido como entretenimento. Nós podemos e vamos fazer a diferença. Até que um dia, toda a mulher possa identificar um relacionamento abusivo, sem importar a maneira com que ele é apresentado.


Bianca Lanzelotti Meu pai e minha mãe me deram muito amor, mas quem me criou mesmo foram Brandon e Brenda. Com uma ajuda da Buffy e do Dean Cain.

Comment(1)

LEAVE YOUR COMMENT

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *