2017 tem sido um ano bem produtivo para a Netflix. Até agora foram muitas estreias, algumas excelentes, outras aceitáveis e algumas poucas bem ruinzinhas. E nem vamos entrar no assunto cancelamentos para não provocar sofrimentos.

E ainda faltam três grandes títulos entrarem no catálogo.

Mindhunter

13 de outubro

Uma série de suspense de David Fincher, mesmo diretor de Clube da Luta e House of Cards. Inspirada pelos relatos dos ex-agentes John Douglas e Mark Oshaker, a série será ambientada em 1979. Acompanhará os investigadores Bill Tench, interpretado por Holt McCallany e Holde Ford, interpretado por Jonatham Groff. Eles interrogam assassinos para resolver diversos casos de homicídios. Anna Tory e Hannah Gross também integram o elenco.

A série tem David Fincher como produtor executivo, além de Charlize Theron, Joshua Donen e Cean Chaffin.

Confira o trailer:

Alias Grace

3 de novembro

Depois do arrebatador sucesso de The Handmaid’s Tale, que recebeu nada menos do que 13 indicações ao Emmy 2017, parece que a escritora Margareth Atwood voltará às rodas das principais conversas sobre séries.

Alias Grace será uma minissérie com seis horas de duração. Acompanhará a história de Grace Marks (Sarah Gordon), uma pobre jovem imigrante irlandesa que trabalha como empregada doméstica no Alto Canadá que – junto com o empregado James McDermott – foi condenada pelos assassinatos brutais de seu empregador, Thomas Kinnear, e Nancy Montgomery, em 1843.

A questão central da trama é se ela é realmente a assassina ou a vítima. Sarah Polley assina o roteiro, enquanto Mary Harron dirige os seis episódios.

Confira o trailer:

Godless

22 de novembro

Ambientada em 1884, a série de faroeste produzida por Steven Soderbergh e Scott Frank para a Netflix terá como protagonista Jack O’Connell. A trama acompanha Frank Griffin, um bandido que aterroriza o Velho Oeste.

O’Connel será Roy Groode, um jovem órfão protegido pelo bandido que segue os passos dele.

Ainda sem trailer divulgado, confira as imagens da produção:

Mindhunter, Alias Grace e Godless