Em “Queen Takes Knight“, vimos que de fato nada dá errado para Sofia Falcone em Gotham. Achei a trajetória da personagem um pouco inverossímil pelos motivos que havia dito na resenha anterior. Não deveria ser tão fácil assim, especialmente para alguém que nunca havia pisado em Gotham, realizar seu plano maligno de dominar a cidade. Por outro lado, vi uma tentativa, nesta primeira parte da temporada, de desenvolver um roteiro mais coeso, ao incluir Professor Porko nos planos de Sofia. Uma forma de unir todas as pontas sob uma mesma trama. É interessante, mas insuficiente para aliviar todas as falhas de roteiro das últimas temporadas, bem sabemos.

Enfim, a vilã conseguiu o que queria. Está no controle de Gotham e possui como aliadas o trio Barb, Tabby e Cat, além do assassino profissional Victor Zsasz. Victor ficou visivelmente abalado com a morte de Carmine Falcone e, por desconfiar de Pinguim, concordou em traí-lo para ajudar Sofia. Imagine o que ele não fará quando descobrir a verdade? Que na verdade foi Sofia quem ordenou a morte do próprio pai? Achei muito interessante essa virada em Zsasz. De fato, ele sempre foi muito devoto de Carmine, mas nunca deixou de fazer seu trabalho para quem melhor lhe pagasse. Ao trair Pinguim, Zsasz demonstrou outras nuances emocionais.

Jim, infelizmente, é sempre o último a saber. Percebeu um pouco tarde que era só mais uma marionete nos planos de Sofia. Mesmo com todos os sinais gritantes, Jim não resiste a um conflito emocional e prefere não ver o óbvio quando mistura trabalho e sentimentos. Jimbo sempre Jimbo. Mas não há muito do que reclamar, certo detetive? Afinal, no meio disso tudo, Gordon reconquistou seu prestígio, tornou-se capitão da GCPD, prendeu Pinguim e acabou com o sistema de licenças. Ainda que, para tanto, precisou perder a confiança do seu bromance, Bullock. De qualquer maneira, Oswald foi preso sob a acusação de matar o menino Martin – que, nós sabemos, não está morto. Será que ele volta para ajudar o amigo?

Bem, outras pistas foram deixadas para nós nesse mid season finale. Solomon Grundy parece ter se lembrado de ser, na verdade, Butch. Nygma está novamente em contato com seu outro eu, o Charada. Bruce demitiu Alfred, o que demonstra que esse afastamento da vida de vigilante vai permanecer por algum tempo. Gotham agora está sob um comando girl power: Sofia, Thabita, Barbara e Selina (só faltou a Ivy). E, por fim, mas não menos importante: Jerome está mais vivo do que nunca!

O vídeo promocional da próxima fase da temporada já foi lançado, com o título “A Dark Knight“. Possivelmente, o retorno de Jerome (o mais perto de Coringa que a série já chegou) despertará o lado humanitário de Bruce. Ivy também retornará, agora já interpretada pela atriz Peyton List (The Flash), tentando dar algum golpe no jovem milionário. Acredito que as novas tramas que envolverão nosso quase-Batman o colocarão de volta no caminho de se tornar o Cavaleiro da Noite. Seria essa uma forma de dar um desfecho interessante à Gotham? Afinal de contas, esse período de renovação de temporadas é sempre incerto para a série. Será, no mínimo, interessante ver todos os vilões que amamos dividindo uma mesma trama.

De qualquer forma, Gotham retorna com novos episódios em 2018. Até lá e feliz ano novo!

Confira a promo do próximo episódio: