Globo de Ouro mulheres

A cerimônia do Globo de Ouro aconteceu neste domingo (7) em Los Angeles e, pela primeira vez, os coloridos e esvoaçantes vestidos das atrizes, diretoras, roteiristas e demais participantes da entrega da premiação foram substituídos pela cor que representa o luto.

Para onde se olhava, a imagem era uma só: todas estavam vestindo preto em protesto contra os assédios sofridos por mulheres em Hollywood que explodiram na mídia na segunda metade de 2017 e a favor da igualdade de gênero. O movimento é organizado, foi anunciado nos primeiros dias do ano e tem nome: Time’s Up (algo próximo a “Chega!”, em tradução livre), um plano de ação para combater o assédio sexual. A campanha contou com a participação de mais de 300 mulheres da indústria audiovisual entre atrizes, roteiristas, diretoras, produtoras, executivas e agentes.

 

Mas não foi apenas isso. Além dessa campanha organizada, muitas mulheres deram um show em seus discursos falando sobre machismo, empoderamento feminino, representatividade, racismo e outros temas que amamos. Por isso, escolhemos oito acontecimentos do Globo de Ouro 2018 que provam que a primavera das mulheres é real na indústria audiovisual norte americana.

 

Trajes fúnebres como forma de protesto contra o assédio e a favor da igualdade de gênero

Anunciado no dia1º de janeiro, junto com o comunicado que oficializou o movimento Time’s Up, as mulheres participantes do Globo de Ouro escolheram vestir preto como forma de protesto contra os assédios denunciados e a favor da igualdade de gênero. Além do traje, muitas delas estavam usando um broche escrito Time’s Up em alusão à campanha.

 

O discurso e a premiação de Oprah Winfrey

O título é enorme: é atriz, produtora, dona de emissora e apresentadora, mas agora podemos acrescentar mais uma conquista à carreira de Oprah Winfrey, ela se tornou a primeira mulher negra a receber a premiação Cecil B Demille, troféu entregue anualmente na cerimônia do Globo de Ouro. O prêmio é entregue pelo conjunto da obra de artistas que impactam no universo do entretenimento. Quem entregou o prêmio à Oprah foi Reese Witherspoon e o discurso foi sensacional! Confira:

 

Natalie Portman sendo maravilhosamente sarcástica

A premiação de Melhor Direção, historicamente, é entregue para homens e neste ano não seria diferente: nenhuma mulher estava concorrendo. Mas mas em nenhum ano os participantes da premiação sentiram tanta vergonha quanto em 2018. Tendo como apresentadora da categoria Natalie Portman e Ron Howard, na hora de anunciar os concorrentes a atriz sarcasticamente falou: “Aqui estão os indicados, todos homens”. Se a gente amou? Sim, amamos muito! Veja o vídeo:

 

Barbra Streisand: “Há tantos filmes bons por aí dirigidos por mulheres!”

 

A cantora, compositora, atriz, diretora e produtora cinematográfica norte-americana, Barbra Streisand, única mulher a ganhar o Globo de Ouro de direção, em 1984, por Yentl comentou o fato durante a premiação, antes de apresentar a categoria Melhor Filme de Drama. Ela disse: “Isso foi há 34 anos. Amigos, o tempo acabou! Nós precisamos de mais diretoras mulheres e que mais mulheres sejam indicadas ao prêmio de direção. Há tantos filmes bons por aí dirigidos por mulheres!”. Sensacional, né?

 

O discurso da Elisabeth Moss

Não tem pra ninguém: The Handmaid’s Tale sai levando toda e qualquer premiação que aparece na sua frente e no Globo de Ouro, ainda bem, não foi diferente: a série foi premiada com Melhor Série de Drama e Melhor Atriz, para Elisabeth Moss. A atriz dedicou o prêmio à Margaret Atwood, autora da obra que inspira o show e fez um belo e poderoso discurso contra intolerâncias e injustiças.

 

Uma rainha chamada Laura Dern

Laura Dern passou por um período maravilhoso em sua carreira!  Aos 50 anos de idade, a atriz recentemente levou um Emmy e um Globo de Ouro, pela interpretação de Renata, em Big Little Lies. Além da personagem, a atriz também interpretou, apenas em 2017, muitas personagens, entre elas,  Diane em Twin Peaks e a Vice Almirante Amilyn Holdo, em Star Wars. Tudo isso duas décadas depois de ser boicotada na TV e seis anos após sua personagem em Enlightened ser considerada “furiosa” demais para o gosto do público. Rainha, né, mores?

 

O sucesso de Big Little Lies, uma série tão necessária!

Big Little Lies, minissérie lançada em 2017 pela HBO conquistou mesmo os jurados de premiações. Após levar os Emmys de Melhor Série Limitada ou Telefilme e de Melhor Direção (Jean-Marc Vallée) e Melhor Ator Coadjuvante (Alexander Skarsgard), a série levou quatro troféus no Globo de Ouro, sendo a grande campeã da noite. Uma série protagonizada por quatro mulheres e que aborda a temática, tão cara a nós mulheres, da violência doméstica, ser premiada nestes espaços tão relevantes é importantíssimo!

Nicole Kidman dividindo a premiação com suas colegas de trabalho

Nicole Kidman levou a primeira estatueta da noite, na categoria Melhor Atriz de Minissérie, por sua atuação em Big Little Lies. Durante o seu discurso, a atriz exaltou e dedicou a premiação às suas colegas de trabalho Reese Witherspoon, Laura Dern e Shailene Woodley. Foi lindo!

 

 

Agora as menções honrosas:

  • Deus (Viola Davis) está entre nós!
  • Chrissy Metz estava um escândalo de maravilhosa!
  • Por favor, Deusa, faça com que um dia eu me sente numa mesas dessas!
  • Um casal desses. <3