A premiada e respeitada atriz Viola Davis  (How To Get Away With Murder) tem se mostrado uma das mais importantes vozes quando o assunto é racismo e igualdade de gênero em Hollywood. Recentemente, ela fez um emocionante discurso na Marcha das Mulheres, em Los Angeles 2018 e agora foi a vez dela soltar o verbo e  sobre igualdade salarial entre pessoas brancas e negras durante a conferência Women in the World Los Angeles Salon.

Tenho uma carreira que é provavelmente comparável às de Meryl StreepJulianne Mooree, Sigourney Weaver. Elas vieram de Yale, vieram da Julliard, vieram da NYU. Elas vieram do mesmo lugar que eu e, ainda assim, não estou nem perto delas. Nem em relação ao dinheiro e nem em relação às oportunidades de trabalho, nada perto […] As pessoas dizem, ‘Você é a Meryl Streep negra. Nós te amamos. Não há ninguém como você’. Ok, então se não há ninguém como eu, que me paguem o que eu mereço receber”, revelou.

Davis apontou que dentro da problemática de igualdade salarial entre homens e mulheres na indústria do entretenimento há um terceiro ponto que não pode ser esquecido: a questão de que se as mulheres ganham, majoritariamente, menos do que os homens, as mulheres negras ganham menos do que os homens e do que as mulheres brancas.

Sempre menciono o que Shonda Rhimes disse quando aceitou o troféu Norman Lear na premiação do Sindicato de Produtores, há dois ou três anos. Ela ergueu o prêmio e disse, ‘Aceito esse prêmio porque acredito que o mereço. Porque quando entro na sala, peço o que quero e espero receber isso. E é por isso que acredito merecer este prêmio. Porque Norman Lear era um pioneiro e eu também sou’.

Quem também comentou o assunto recentemente foi a atriz Octavia Spencer, ao contar que Jessica Chastain estava conversando com ela sobre igualdade salarial. “Então eu disse: ‘Mas tem uma coisa, mulheres negras, neste sentido, nós ganhamos bem menos que mulheres brancas. Se tivermos essa conversa, precisamos incluir mulheres negras na pauta. […] Ela disse que não fazia ideia de que era assim para mulheres negras”, disse a atriz.

Na mesma entrevista Davis também ainda falou sobre os assédios sofridos pelas mulheres. “Assédio sexual está por toda parte! Vamos ser honestas (…) eu não posso me lembrar de nenhuma vez na minha vida que eu não tenha sido assediada sexualmente em algum jeito inapropriado. Homens na rua me oferecendo dinheiro se eu os beijasse, indo para festas de aniversário e tendo homens tocando o meu corpo”. Para ela essa cultura do assédio está tão presente no nosso dia a dia que o medo dela é que as pessoas pensem que isso só acontece em Hollywood.

Confira a entrevista na íntegra (sem legenda):