Com o casamento em duas semanas, Rebecca, de Crazy Ex-Girlfriend, está atolada de serviço. Nenhuma organizadora de festas aceitou ajudá-la nessa missão. Na verdade, ninguém pode dar uma mão para ela: nem sua mãe, nem sua melhor amiga, nem seu noivo.

A única pessoa com quem Rebecca pode conversar é Patrick, o entregador dos correios. Esse é um recurso de narrativa bem interessante, que a personagem inclusive explica em música. Patrick está lá para que Rebecca possa contar ao espectador tudo que está acontecendo com ela, passando em sua mente, pois afinal, o cara da entrega mal a conhece, e por isso é neutro. Eu inclusive achei que ele seria a imaginação da Rebecca, mas talvez isso fique em aberto.

Nathaniel, por outro lado, está doente, com diarreia e soltando gases. Fiquei um tempo pensando sobre esse tipo de humor. Não é o refinamento que se espera das séries hoje em dia. Depois, acho que entendi. O personagem de Nathaniel é lindo e bem sucedido, mas precisamos ser lembrados que todos nós temos vulnerabilidades. Uma semana pode ser nossos pais controladores, outro dia pode ser um mal estar. Pessoas bonitas não estão imunes a isso.

Para mim, a melhor surpresa do episódio, e a mensagem que ele passou, foi Valencia dando a volta por cima. Depois que Josh terminou com ela, ela ficou perdida. Questionou sua profissão, questionou seu futuro. Valencia, amiga, você é como todas nós: Muitas vezes nos vemos nos apoiando em nossos parceiros. Quando eles se vão, ficamos sem rumo.

Mas o mais legal é que ela superou Josh e é exatamente o casamento dele com Rebecca que dá um novo rumo à Valencia: ela decide ser organizadora de festas! E Valencia é muito boa nisso, gostaria que ela fosse de verdade para contratá-la!

A season finale está chegando, e com ela, Trent estará de volta. Será que ele vai deixar o casamento acontecer?