Home Séries Arrow Arrow 5×21 – Honor thy Father
Arrow 5×21 – Honor thy Father

Arrow 5×21 – Honor thy Father

0
0

Preciso começar essa resenha dizendo que mesmo que o truque usado pelo Adrian Chase de ir atrás do filho do Oliver Queen, seja ultrapassado e clichê e principalmente já usado pelo vilão anterior Damien Darhk, os planos dele são com certeza únicos. E isso faz este episódio dez vezes mais emocionante. Ele já provou ser o personagem menos previsível desta temporada, portanto nenhuma das suas ações são óbvias e fáceis de se desvendar. O seu plano de vingança contra o Oliver levou anos sendo pensado, então é a prova de falhas. Sem contar que ele tem uma carta na manga, somente ele sabe onde o William está. Isso lhe dá a vantagem de não ser morto ainda. E, claro, mais poder sobre o Oliver, que com toda certeza vai fazer de tudo para manter seu filho em segurança.

Mais um enigma feito pelo Chase foi jogado nas mãos da equipe Arrow. Este vai ser um de seus  desafios  complicados, por não fazer nenhum sentido inicialmente, e eles vão precisar de uma boa estratégia e inteligência para dessa vez não serem pegos de surpresa. E ainda tem a tarefa extra de deter 36 criminosos super perigosos que foram soltos da cadeia. Por conta dos casos do Chase terem sido julgados novamente, o que é uma boa distração por ele saber que o time Arrow não vai pensar duas vezes e vai correr para serem os heróis da cidade. Este é um dos maiores defeitos de todos os personagens bonzinhos das histórias, eles não pensam racionalmente. Se deixamguiar pelas suas emoções, enquanto os vilões são frios e nunca perdem o foco.

Para Chase não basta ameaçar as pessoas que Oliver ama e destruir seu psicológico, tem que colocar o pai dele no meio do problema e ainda o acusar de assassinato, para que o Oliver admita de uma vez por todas que eles são iguais. Apenas dois monstros que gostam de assassinar pessoas, a única diferença é que Chase admite quem ele realmente é, enquanto Oliver usa o capuz de arqueiro verde para esconder seu monstro interior. Além de carregar o último pedido de seu pai, de salvar a cidade, como desculpa para matar criminosos.

Essa parece ser a distração perfeita para um plano maior e mais cruel. O tema central deste episódio é a paternidade e todo o seu peso e responsabilidade. A trama do Chase envolvendo o pai de Oliver serviu de gancho para a história do Renê, que continua lutando para ter a guarda da sua filha de volta. A moral deste episódio serve para mostrar  que não importa o quão forte é a ideia que temos de nossos pais serem nossos heróis perfeitos, eles são humanos e cometem erros. O que realmente importa é o que eles buscam fazer para se tornarem melhores.

E falando sobre ter pessoas de volta, Thea voltou neste episódio depois de um tempo fora. Ela é  parte essencial da vida do Oliver por ser a sua única família e mesmo que ela não volte a ser a Speedy, sua presença evidencia a grande evolução que a sua personagem teve desde a primeira temporada. Ela deixou de ser a irmã mimada e imatura que apenas buscava uma forma de chamar a atenção dos pais. Depois de diversas tragédias em sua vida, ela amadureceu e se tornou forte, adquirindo um propósito na vida.

Chase continua a bater na mesma tecla ao tentar provar  que ele e o Oliver estão dando continuidade ao legado de seus pais. Chase continuou de onde o seu pai parou na criação de um vírus letal para destruir Star City. Ao mesmo tempo, Oliver se tornou o Arqueiro Verde  como desculpa para cumprir com a última vontade do seu pai de salvar Star City, quando na verdade seu destino era apenas ser um assassino como o seu pai.

Os filhos sempre guardam a melhor versão de seus pais na memória, mesmo que ele não seja  exatamente como está sendo lembrado. Por outro lado, isso é importante para superar a perda de uma pessoa querida e seguir em frente. No caso dos Irmãos Queen os dois têm uma opinião bem diferente a respeito do assunto. Oliver acredita fortemente que o seu pai era um homem bom, mesmo que tenha cometido alguns erros no passado, isso não o torna um monstro, mas um ser humano que cometeu erros.

Thea por outro lado, acredita que o Oliver pode estar errado, e já aceitou o fato de que nenhum dos seus dois pais eram perfeitos. Afinal, como ela mesma disse, para quem descobre ser filha do Malcolm Merlyn, um assassino frio responsável por mais de quinhentas mortes, fica mais fácil aceitar qualquer coisa. Na verdade o Malcolm nem pode ser considerado o pai dela de verdade, já que ela foi criada pelo Robert e ela sempre vai considerá-lo seu verdadeiro pai.

A palavra chave dos planos do Chase neste episódio é distração. Ele colocou Thea e Oliver um contra o outro por terem opiniões diferentes sobre o pai deles, fez com que 36 criminosos fossem soltos ocupando o time Arrow com a tarefa de prendê-los e tentou recriar o vírus letal do seu pai. Depois de deixar seu traje verde de arqueiro jogado no fundo do armário e usar apenas uma roupa toda preta, Oliver se sente motivado por um dos discursos maravilhosos da Felicity e veste novamente a roupa de arqueiro. Ele escolhe ser o herói de Star City por ele mesmo e não pelas promessas feita ao pai.

Espero que Oliver e Chase tenham finalmente uma luta final. Chega de brincar de ficar se escondendo e manipulando um ao outro. Lutem para valer dessa vez! Depois de muitos confrontos e lutas perdidas Oliver mostra que aprendeu a usar o truque do seu inimigo. Afinal, jogos psicológicos podem ser jogados por duas pessoas ao mesmo tempo. Sim, Oliver aprendeu a combater fogo com fogo.

Uma lição aprendida por Thea e Oliver é que para ter um futuro é necessário deixar o passado para trás. E, o mais importante, os erros dos seus pais não refletem em quem você é. Quem você era no passado não define quem você se tornou agora. Em alguns casos, somente o seu medo de fracassar te impede de seguir em frente e lutar por quem ama. Foi o que aconteceu com Renê, que não conseguiu lidar com a pressão de ver sua filha Zoe ser traumatizada de novo relembrando todas as tragédias da sua vida e decidiu não ir a audiência para conseguir a guarda da sua filha.

E falando sobre filhos traumatizados, que fim teve o William? O que o Chase fez realmente com ele? Estas perguntas sem respostas devem ser respondidas no próximo episódio.

Confira a promo:

 

 

Stephanie Barbosa Sou uma aspirante a roteirista, que ama séries e livros, e escrever roteiros e criar histórias malucas, amo pintar meu cabelo de cores diferentes. Quando gosto de alguma coisa me jogo de cabeça, e sou completamente viciada em Netflix que roubou toda a minha vida social.

LEAVE YOUR COMMENT

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *